06 jul 2012

Guideline iOS – Experiência do Usuário 6

Faça os alvos do tamanho da ponta de um dedo

O tamanho da tela dos dispositivos iOS pode variar, mas o tamanho médio de um dedo, não. Independentemente do dispositivo que seu aplicativo é executado, seguindo estas guias (guidelines), garantem que as pessoas podem usar confortavelmente a sua aplicação.

De elementos tappable (tocáveis) na sua aplicação, uma área-alvo de cerca de 44 x 44 pixels. A aplicação da calculadora do iPhone é um bom exemplo dos controles do tamanho de um dedo.

Se você criar controles menores, ou se você os coloca muito próximos, as pessoas devem mirá-los com cuidado antes de tocar e eles estão mais propensos a tocar o elemento errado. Como conseqüência, a aplicação torna-se muito menos agradável, ou mesmo impossível de usar. Por exemplo, um jogo que tem controles de pequeno porte que são muito próximos uns dos outros as pessoas esforçam-se para se concentrar na interface, em vez de jogar o jogo.

 

Use Animações Sutis para se comunicar

A animação é uma ótima maneira de se comunicar de forma eficaz, contanto que não fique no caminho das tarefas dos usuários ou os atrase. Uma animações sutil e apropriada pode:

  • Comunicar status
  • Fornecer feedback útil
  • Aumentar o senso de manipulação direta
  • Ajudar as pessoas a visualizar os resultados de suas ações

Adicione animações cautelosamente, especialmente em aplicações que não fornecem uma experiência imersiva. Em aplicações que estão focadas em tarefas sérias ou produtivas, animação que parece excessiva ou gratuita pode obstruir o fluxo da aplicação, diminuir o desempenho, e distrair os usuários da tarefa.

Faça uma animação consistente com aplicações integradas (built-in) quando necessário. As pessoas estão acostumadas com a animação sutil utilizadas nas aplicações built-in do iOS. Na verdade, a maioria das pessoas consideram a transição suave entre pontos de vista, a resposta fluida para as mudanças na orientação do dispositivo, e folhear e rolar (flipping and scrolling) realistas como uma parte esperada da experiência iOS. A menos que você esteja criando um aplicativo que permite uma experiência imersiva, tal como um jogo, animações personalizadas devem ser comparáveis as animações built-in.

Use animações consistentes em todo o aplicativo. Assim como outros tipos de personalização, é importante usar animações personalizadas de forma consistente para que os usuários possam contar com a experiência que eles ganham com a sua aplicação.

Suporte a gesto (gesture) adequadamente

Evite associar ações diferentes, com os gestos padrões que os usuários sabem. Tão importante quanto isso, evitar a criação de gestos personalizados para chamar ações que os usuários já associaram com os gestos padronizados.

Use gestos complexos como atalhos para agilizar uma tarefa, não como a única maneira de executar uma tarefa. Embora a maioria dos usuários sabem os gestos padronizados mais complexos , tais como passar (swipe), ou pinça aberta (pinch open), esses gestos complexos não são tão comuns.

Por exemplo, ao exibir uma lista de mensagens no Mail, os usuários apagam uma mensagem revelando e em seguida pressionando o botão Excluir na linha de pré-visualização da mensagem. Os usuários podem revelar o botão Excluir de duas maneiras diferentes:

Toque no botão Editar na barra de navegação, o que revela uma exclusão de controle em cada linha de visualização. Em seguida, toque no controle de excluir uma linha específica prévia para revelar o botão Excluir para essa mensagem.
Este método utiliza uma etapa extra, mas é facilmente detectável, pois requer apenas o toque e começa com o botão claramente identificados em Editar.

Faça o gesto de passar em uma linha de previa para revelar o botão Excluir a essa mensagem.

Este método é mais rápido, mas exige que o usuário aprenda e lembre o gestos mais especializados de passar.

Tentar assegurar que há sempre uma maneira simples e direta para executar uma ação, mesmo que isso signifique um toque extra ou dois. Gestos simples permitem aos usuários concentrar-se na experiência e no conteúdo, e não a interação.

Em geral, evite definir novos gestos. Quando você introduz novos gestos, os usuários devem fazer um esforço para descobrir e recordá-los. A exceção principal da presente recomendação é um aplicativo que permite uma experiência profunda, em que gestos personalizados podem ser adequados. Por exemplo, um aplicativo de criação de documentos que exige que os usuários façam um gesto circular para revelar o botão Delete em uma linha da tabela, seria algo confuso e difícil de usar. Mas em um jogo pode ser razoável exigir que os usuários façam um gesto circular para girar uma peça do jogo.

Certifique-se os gestos que você usa fazem sentido no contexto da funcionalidade do aplicativo e as expectativas de seus usuários. Se, por exemplo, o aplicativo permite uma tarefa importante que os usuários fazem com freqüência e desejam concluir rapidamente, você provavelmente deve utilizar apenas gestos padronizados.

Para o iPad, considere o uso de gestos multifinger (multidedos). A tela grande do iPad oferece grande espaço para gestos multifinger personalizados, incluindo gestos feitos por mais de uma pessoa. Apesar de gestos complexos não serem adequados para cada aplicação, podem enriquecer a experiência em aplicativos que as pessoas passam muito tempo dentro, como jogos ou ambientes de criação de conteúdo. Tenha sempre em mente que os gestos fora do padrão não são detectáveis e raramente, ou nunca, sejam a única maneira de executar uma ação.

 

Pergunte às pessoas para salvar somente quando necessário

As pessoas devem ter confiança de que seu trabalho seja sempre preservado a menos que explicitamente cancelem ou o excluam. Se sua aplicação permite criar e editar documentos, certifique-se que eles não tem que tomar uma ação explícita para salvar. apps do iOS deve assumir a responsabilidade de guardar a entrada dos usuários (people input), ambos periodicamente quando abre um documento diferente ou saem da aplicação.

Se a função principal de sua aplicação não é a criação de conteúdo, mas permitir que as pessoas alternem entre a visualização e edição de informação,  pode fazer sentido pedir-lhes para salvar suas alterações. Neste cenário, que muitas vezes funciona bem  fornecer um botão Editar na exibição que mostra as informações. Quando as pessoas tocam no botão Editar, você pode substituí-lo por um botão Salvar e adicionar um botão Cancelar. A transformação do botão Editar ajuda a lembrar as pessoas que estão em um modo de edição e talvez seja necessário  salvar as alterações, e no botão Cancelar lhes dá a oportunidade de sair sem salvar suas mudanças.

 

 

Comments

Leave a Comment