07 fev 2012

Arquitetura de Informação – Sketching

 

Se tem um tema dentro da estrutura de Arquitetura de Informação que eu gosto, esse tema é sem dúvida o Sketching, quer seja pelo meu passado desenhista, quer seja pela sua praticidade.

O Processo de arquitetura de informação de forma simplista consiste na propotipagem, é o desenvolvimento de protótipos que se tornam o que chamamos Wireframes. Evidente que cada empresa utiliza um tipo de processo, muitas vezes até suprimindo alguns passos as vezes vitais, mas… de maneira crua, temos: Estudo da Informação, passo em que se separa e hierarquiza o conteúdo, Sketching (Discussão da abordagem), Prototipagem (vulgo Wireframe), Teste de Usabilidade.

Vamos ao que interessa, Sketching é o que podemos chamar de esboço ou rascunho, do projeto em questão. É uma maneira poderosa de discutir idéias. Como funciona? Simples, o arquiteto de informação vai rascunhar suas idéias básicas, baseado no contexto geral do projeto, ele vai fazer as diversas telas principais rapidamente, levar para uma reunião com os envolvidos e então apresentar tal idéia. O objetivo é que seja algo dinâmico, que não consuma muito tempo, e que alinhe o grupo todo sobre o que será desenvolvido.

O Sketching pede do profissional um conhecimento básico de desenho, isso se ele quiser fazer a mão livre, mas… para os mais desajeitados eu recomendo: www.uistencils.com ,não, eu realmente não estou ganhando nada indicando tais réguas, apenas sou também um usuário das mesmas e posso garantir que são muito boas.

Vamos a um exemplo de Skecthing voltado a User Interface.

Perceba que tais desenhos podem ser produzidos rapidamente, o foco é levar isso mesmo para ser discutido. Mas existem outras formas de se fazer isso, utilizando também os Skecthes recortados.

Nas mãos de um arquiteto habilidoso o Skecthing pode se transformar em uma ferramenta extremamente poderosa, isso porque vai direto no ROI, onde você reduz um re-trabalho e deixa de antemão toda a equipe alinhada com seu pensamento.

Quando discutido entre designers, desenvolvedores e outros, tais rascunhos minimizam o processo de aprovação do wireframe por parte dos seus parceiros de equipe, em resumo, eles antes mesmo de começaram o processo de criação e desenvolvimento poderão enfatizar pontos críticos que deixarão de existir nos Wireframes vide a discussão ter sido realizada.

É comum muitos grupos de UX ignorarem a prática do Sketching, quer seja por dizer que não há tempo hábil de se faze-lo,  ou mesmo por não haver tal cultura. Mas eu já participei de inúmeros projetos onde utilizei eu mesmo o Sketching, e pude perceber os seus benefícios. Não é incomum inclusive em uma reunião, o responsável pela estrutura navegacional utilizar uma lousa branca de reunião para traçar as primeiras idéias antes de executar uma UI.

Tais discussões são tão benéficas que muitas vezes a solução não sai do próprio especialista e sim do grupo como um todo, da mente coletiva. Onde se agrega as inúmeras impressões ao se olhar para algo que lembra uma UI discorrendo sobre o que vai ser a aplicação em si.

Uma coisa é você discutir o Abstrato, e isso pode ser absurdamente perigoso, a outra é discutir algo visual, que se vê de fato. Não é incomum perceber que o arquiteto pensou em uma solução, o designer visualizou na cabeça uma estrutura de layout, e o desenvolvedor já estava prevendo uma outra user interface… isso porque as palavras por mais maravilhosas que sejam não conseguem ser tão dinâmicas e concretas como um simples rabisco.

O Sketche feito para mobile é ainda mais funcional, pois trata-se de telas mais simples. Ainda no uso do mesmo, alguns arquitetos recortam tais telas e colam com durex/espadrapo na lousa, simbolizando a navegação, discutindo e mexendo na dinâmica do fluxograma do projeto e utilizando o canetão para simular o fluxo.  O Visual ajuda a encontrar falhas, e quanto antes elas forem percebidas menor o custo para o projeto, menor o custo para o desenvolvimento de Wireframes, menor o custo para o desenvolvimento de Layout e do próprio código. Logo, ROI imediato.

Não a toa, o Balsamiq, um sistema criação de wireframes, não pode ser visto como, exatamente um sistema para criar wireframes.. rs. O Balsamiq é um gerador de sketches, ele tem esse estilo rascunho exatamente para simular essa prototipagem rápida. Confira um post aqui mesmo no Blog sobre ele.

Como Bill Buxton diz em seu livro “Sketching User Experience”, Sketches (esboços) são rápidos para criar e também é fácil de eliminar, razão pela qual eles são tão poderosos.

 

 

_________________________________________

Eduardo Horvath é UX Specialist e Designer na redspark.
Formado pela Faculdade Impacta de Tecnologia no curso Design de Mídia Digital ele atua na área de Design há mais de 15 anos.
@eduardohorvath

 

 

Leave a Comment